Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Iniciação Científica: Sobre as Áreas de Tecnologias Prioritárias do MCTIC e Normas Complementares do Edital 2020/2021

Iniciação Científica: Sobre as Áreas de Tecnologias Prioritárias do MCTIC e Normas Complementares do Edital 2020/2021

22/05/2020 - A CoPICT esclarece a Portaria MCTIC nº 1.122 e seus desdobramentos na Iniciação Científica e Tecnológica (ICT) de projetos PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI

Em 19 de março de 2020 foi publicada a Portaria MCTIC nº 1.122/2020, que depois foi parcialmente alterada pela Portaria MCTIC nº 1.329/2020. As portarias definem as chamadas Áreas de Tecnologias Prioritárias para projetos de pesquisa, de desenvolvimento de tecnologias e inovações para o período de 2020 a 2023.

Resumidamente, as Áreas de Tecnologias Prioritárias contemplam:

- Tecnologias Estratégicas, nos seguintes setores: Espacial; Nuclear; Cibernética; e Segurança Pública e de Fronteira;
- Tecnologias Habilitadoras, nos seguintes setores: Inteligência Artificial; Internet das Coisas; Materiais Avançados; Biotecnologia; e Nanotecnologia;
- Tecnologias de Produção, nos seguintes setores: Indústria; Agronegócio; Comunicações; Infraestrutura; e Serviços;
- Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável, nos seguintes setores: Cidades Inteligentes; Energias Renováveis; Bioeconomia; Tratamento e Reciclagem de Resíduos Sólidos; Tratamento de Poluição; Monitoramento, prevenção e recuperação de desastres naturais e ambientais; e Preservação Ambiental;
- Tecnologias para Qualidade de Vida, nos seguintes setores: Saúde; Saneamento Básico; Segurança Hídrica; e Tecnologias Assistivas.

Mais informações podem ser obtidas em

http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/legislacao/portarias/Portaria_MCTIC_n_1122_de_19032020.html

Seguindo estas portarias, o CNPq incluiu exigências a respeito das Áreas de Tecnologias Prioritárias nas chamadas de bolsas PIBIC, PIBIC-Af e PIBITI que devem ser seguidas pelas instituições participantes. Tais exigências variam dependendo da modalidade:

Modalidades PIBIC e PIBIC-Af

De acordo com o CNPq, a instituição deve realizar um levantamento sobre o número de projetos submetidos ao edital que possuam contribuição a pelos menos uma das Áreas de Tecnologias Prioritárias do MCTIC. É importante salientar que essa consulta não será utilizada como critério para avaliação de projetos ou distribuição de bolsas. A UFSCar continuará utilizando exatamente os mesmos critérios adotados em editais anteriores, que independem de área de conhecimento e atribuem as bolsas segundo o mérito do currículo do aluno e do orientador e pela qualidade do projeto submetido.

Modalidade PIBITI

O CNPq considera que o programa PIBITI "visa estimular estudantes do ensino técnico e superior ao desenvolvimento e transferência de novas tecnologias e inovação". Por conta disso, e pelo teor da Portaria MCTIC nº 1.122/2020, passou-se a exigir que projetos submetidos ao edital possuam algum grau de aderência a pelo menos uma das Áreas de Tecnologias Prioritárias, e que essa aderência deve ser explicitamente mencionada no projeto submetido.

 

Considerando tais exigências do CNPq, a CoPICT está adotando medidas para que a UFSCar siga corretamente as chamadas publicadas. Foi publicada uma norma complementar ao Edital ProPQ 01/2020 a respeito de projetos PIBITI. Também foram enviados formulários aos docentes possuindo projetos submetidos ao edital para que sejam preenchidas informações referentes às áreas prioritárias. Tais informações são diferentes dependendo da modalidade do projeto submetido (PIBIC, PIBIC-Af ou PIBITI). 

É importante ressaltar que a CoPICT e o Comitê de Iniciação Científica e Tecnológica (CoICT) não compactuam com a ideia de impor áreas prioritárias aos projetos de ICT. Para mais informações sobre o posicionamento do CoICT e de diversos departamentos da UFSCar, acesse o documento produzido pelo CoICT sobre as Áreas de Tecnologias Prioritárias.

« Maio 2020 »
Maio
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31
Seja voluntário em um projeto de pesquisa!